Vontade de Correr Pode Ter Explicação Genética

Categoria: Colunistas Publicado: Segunda, 09 Junho 2014 Escrito por Luiz Carlos Moraes
Vontade de Correr Pode Ter Explicação Genética

Vejam só. Um certo Dr. Frank Booth conduzindo uma pesquisa na Universidade de Missouri descobriu que a vontade natural de correr e/ou fazer exercício pode vir de um fator genético. Ou seja, porque será que algumas pessoas com todos os motivos para não fazer exercício insistem em fazer e outras com todas as oportunidades não fazem? O Dr. Booth isolou um grupo de ratos numa gaiola com a conhecida roda para ficar correndo e observou que somente alguns ratos naturalmente procuravam a roda para ficar correndo e outros não se interessavam. O passo seguinte foi estudar a diferença do cérebro de cada grupo e descobriu que a área chamada expressão gênica que é responsável pela sensação do prazer é mais desenvolvida no grupo que gosta de fazer exercício. A razão de o grupo sedentário não se interessar pelo exercício se deve por essa diferença nesse campo do cérebro.

Entretanto, isso não significa que o grupo sedentário não possa se interessar. Só precisa inicialmente de alguma forma ser "forçado" a fazer e foi a experiência seguinte. Os pesquisadores passaram a obrigar os ratos sedentários a fazer exercício e o campo cerebral citado passou a responder favoravelmente.

Entre nós humanos essa informação genética também pode existir, mas não significa que quem não nasceu para correr ou fazer outra atividade física não possa fazê-lo e ser condenado ao sedentarismo a vida toda. Como no caso da experiência algumas pessoas precisam de um incentivo a mais porque sentem mais prazer no sofá do que na pista. Esse incentivo pode vir em primeiro lugar da oportunidade e principalmente do exemplo. Filhos de pais corredores têm o dobro de chance de vir a gostar de esporte da mesma forma que, por exemplo, filhos nascidos em família de músicos se tornam também músicos. Como não somos ratos o que pode definir é o círculo social. Portanto, se não sentir vontade de correr corra assim mesmo contra a sua vontade. Nem que seja para desenvolver a expressão gênica dentro do cérebro e passar para as gerações seguintes. O DNA do corredor não é só corpo esguio feito os quenianos. Você também pode.

Temos exemplo que provam isso.

Expressão Gênica  - Primeiro estágio de um processo que decodifica a informação contida no DNA de uma célula.

 

Luiz Carlos de Moraes
Profissional de Educação Física

Acessos: 1559

Comentários   

+1 #1 LUIZÃO 13-08-2014 01:10
nasci sem esse DNA...abomino correr, odeio me exercitar.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar